Nesse período em que o combustível está nas alturas, a maioria das pessoas que tem carro, buscam uma forma de economizar o máximo que pode, mas existem muitas dicas que escutamos por ai, que podem ser verdadeiras e outras não. Por isso fomos atrás de respostas e pesquisamos em cima de uma das mais populares e antigas dúvida, que paira sobre esse assunto, a de que dirigir o carro no ponto morto estará economizando combustível.

Se você está acostumado a desengatar a marcha em descidas, achando que vai economizar combustível, você está redondamente enganado. Segundo o engenheiro Rubens Venosa, consultor de Autoesporte, diferentemente do que muitos pensam, descer com o carro em ponto morto gera um maior consumo de combustível do que descer engatado.

“Isso acontece devido ao sistema de injeção eletrônica entender que o carro está em marcha-lenta, o que resulta num pedido de combustível maior por parte do sistema “, explica.

Assim, em quinta marcha, por exemplo, a rotação sobe para cerca de 1.500 a 2.000 rpm e o sistema cut-off (de corte) da injeção eletrônica entra em ação. É esse recurso que entende que o motor está funcionando no embalo e, como não há aceleração, corta a passagem de combustível.

Fonte: Auto Esporte