Alguns rumores indicavam que o inédito Honda Fit Crosstar iria substituir o WR-V no Brasil, mas um flagra do canal Eu Falo de Carro revelou que o SUV não só continua a ser produzido como acompanhará a recente reestilização apresentada na Índia.

O modelo derivado do Fit terá mudanças pontuais, como novos para-choques, lanternas e faróis parcialmente de leds.

Também é esperado que ele finalmente receba o controle de estabilidade e tração, mas, por ser uma reestilização, o WR-V não tem obrigatoriedade legal de receber os itens antes de 2022.

O motor continua a ser o 1.5 aspirado de até 116 cv com câmbio automático CVT. São esperadas melhorias em equipamentos, com a adoção de uma nova central multimídia e rodas reformuladas. Mas itens presentes na geração atual do Fit em outros mercados, como chave presencial e frenagem autônoma de emergência, devem continuar de fora.

O novo Fit era esperado como principal lançamento da Honda no Brasil este ano, mas a pandemia alterou os planos da marca. Agora o monovolume é esperado para o início do ano que vem, aproximando sua chegada ao mercado com a do também renovado City — que terá uma inédita (no Brasil) versão hatch.

A dupla também marca a chegada ao mercado do novo 1.0 turbo de três cilindros e até 122 cv que irá substituir o 1.5 16V atual, incluindo uma opção híbrida. O objetivo da Honda é substituir gradualmente os propulsores aspirados no Brasil, incluindo os 1.8 e 2.0 usados no HR-V e Civic.

Tanto o SUV quanto o sedã também têm data para mudar de geração. A previsão é que a renovação completa da dupla seja apresentada ao longo de 2021, com lançamento no Brasil em 2022 e 2023.

Fonte: Auto Esporte