De Volkswagen até Mercedes, a grade frontal iluminada tem se mostrado uma tendência. Sinônimo de elegância e inovação, ela pode gerar algumas preocupações no comprador.

Existe um bom motivo para as peças externas do carro serem de material facilmente dobrável: em caso de colisão, elas deformam e protegem o motorista e não quebram com tanta facilidade. Colocar uma lâmpada justamente na grade frontal é como pedir para ela quebrar na primeira batida.

Não é bem assim. As luzes de LED são envolvidas por um plástico resistente, o que as torna relativamente mais seguras. Além disso, em geral, elas são colocadas na parte de cima da grade, como acontece no BMW X6. Dessa forma, a luz fica mais protegida de uma batida leve.

Mas o novo Volkswagen Taos tem a grade um pouco mais exposta do que outros modelos. Em nota, a empresa não respondeu se isso faz com que a luz esteja sujeita a quebrar com batidas mais leves, mas engenheiros ouvidos pela Autoesporte afirmam que esse sistema pode encarecer um pequeno reparo frontal.

A Mercedes-Benz praticamente lançou essa moda com os caminhões da linha Actros, em 2010. O motorista pode iluminar a estrela de três pontas a partir da chave ou do painel de controle. Segundo Wilson Baptistucci, Engenheiro Sênior de Marketing de Produto Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil, a novidade foi muito bem aceita pelos motoristas.

Já para dos carros de passeio, a estrela brilhante veio como opcional para a maioria dos modelos, como o CLA, Classe A, Classe C, GLA, Classe E, CLS e GLS, mas é preciso verificar a disponibilidade em cada concessionária e verificar se o modelo tem os opcionais necessários para essa instalação.

Mas nem tudo que brilha é bem aceito. Uma mudança na legislação da União Europeia fez com que a Rolls-Royce tivesse que retirar o Espírito do Êxtase iluminado do capô de diversos modelos. Os donos desses veículos deverão desembolsar mais de R$ 25 mil para colocar uma estatueta adequada às leis de trânsito do bloco.

O novo Taos, apresentado em World Premiere no último dia 13 de outubro, adota a nova linguagem de design da marca Volkswagen, em sintonia com os mais recentes lançamentos da marca no mundo, como o elétrico ID.4. Esses novos modelos seguem a nova filosofia de design da marca, chamada de New Brand Design. Nesse conceito, o novo logotipo da Volkswagen é acompanhando por linhas, que podem ser horizontais ou verticais. No caso do Taos, o conceito de New Brand Design foi incorporado à grade frontal, com filetes de LEDs na horizontal, acompanhando o novo logotipo central.

Fonte: Auto Esporte